31 agosto 2015

Globo ataca Lula, criminaliza suas ações, vive na Guerra Fria e inferniza o Brasil




Davis Sena Filho



Luiz Inácio Lula da Silva, a maior personalidade política da América Latina e a liderança mais popular e reconhecida em âmbito mundial é aqui, no Brasil, tratado como criminoso por grupos empresariais, a exemplo das Organizações(?) Globo, que desde a década de 1920 inferniza a rotina política, econômica e social do povo brasileiro, bem como o atrasa em seu desenvolvimento e luta contra sua emancipação, cujo propósito fundamental é não permitir a plena cidadania da maioria da população deste País.

Useira e vezeira em cometer ilegalidades políticas e criar crises ou superdimensioná-las, a família Marinho não se faz de rogada e, para ter seus interesses empresariais e políticos concretizados, ataca violentamente qualquer pessoa que seja considerada sua inimiga, e por causa disto tal adversário tem de ser destruído, desqualificado, incriminado, desconstruído e humilhado.

Muitos políticos e empresários, no decorrer do tempo, cederam e abaixaram a cabeça, o que não é o caso de Lula, porque este político de caráter moral ilibado e ideologicamente socialista e trabalhista não foi cooptado pela casa grande, ou seja, pelo status quo. De forma alguma, como não o foram Getúlio Vargas, João Goulart, Leonel Brizola, Luís Carlos Prestes e tantos outros, que não sucumbiram ao canto de sereia da direita brasileira, uma das mais perversas e violentas do mundo, de essência escravocrata e princípios sectários e elitistas.

Lula vai ser atacado e desrespeitado violentamente pelos magnatas bilionários das Organizações (nome sugestivo) Globo, um truste midiático poderoso, a serviço dos interesses internacionais e que não bate prego em estopa, porque, na verdade, esses empresários são mancomunados com a plutocracia, que domina os meios de produção, em todos seus matizes e segmentos, principalmente no que tange a apoiar e se aliar aos bancos internacionais, às grandes petroleiras e aos grandes grupos comerciais, em todas suas diversificações, no sentido de abrir e conquistar os mercados internos dos países pobres e em desenvolvimento, notadamente aqueles, como o Brasil, que possuem legislações que protegem seus mercados e seus produtos.

Não é à toa que tais organizações(?) dos Marinho defendem, sistematicamente, a mudança de modelo do Pré-Sal, bem como a abertura do mercado para as construtoras internacionais, como evidenciou em seus editoriais, após os diretores, executivos e presidentes de empreiteiras brasileiras serem envolvidos e punidos pela Justiça por causa da Operação Lava Jato, controlada por um juiz de primeira instância, Sérgio Moro, que ganha salários pornográficos de R$ 77 mil, além de atuar e agir de forma seletiva e imprudente, pois política.

Atos e ações de tal magistrado que fazem milhões de brasileiros, que não votaram no PSDB, a desconfiar seriamente de um Judiciário que faz politica, tem lado, preferências, cor ideológica, além de vazar inquéritos, documentos e filmagens, ao invés de se orientar e se ater aos autos dos processos, bem como ter o silêncio como sua profissão de fé. Mas, o que esperar de juízes, promotores e delegados que se comportam como astros e estrelas que iluminam seus sapatos, que trilham por caminhos que não se sabe onde vão dar, a não ser ao vazamento criminoso e anticonstitucional de informações, que deveriam estar em segredo de justiça, porque muitos dos acusados não tiveram suas culpabilidades comprovadas, além de não terem sido julgados e, quiçá, condenados.

Eis que uma parte da população brasileira age dessa forma irresponsável e criminosa, a imitar as más ações e as péssimas condutas dos magnatas bilionários de imprensa ao inflar um boneco gigante com o presidente Lula a lembrar um presidiário, sem, no entanto, o líder trabalhista não ter incorrido em crimes, não responder a processos e não ser acusado nos tribunais brasileiros de quaisquer malfeitos ou ilegalidades.

Quem comete crime contra a honra, pois difama, calunia e injuria, são os responsáveis por colocar o boneco infamante nas ruas e considerar que é “normal” e “justo” afrontar com virulência um cidadão que foi presidente da República, sem observar se este cometeu crimes ou não. Cidadãos de perfis conservadores, eleitores de partidos de direita, que apresentam como proposta o modelo neoliberal para a economia, que foi derrotado na América Latina e que afundou os países deste continente em dívidas, porque levou suas economias à bancarrota, além de aumentar exponencialmente a miséria em quase todos os países, inclusive os europeus e os Estados Unidos, que desde 2008 lutam para superar a crise econômica e o desemprego. 

30 agosto 2015

A culpa é dos outros



Isha


Quantas vezes nós nos sentamos para julgar, criticar, comparar e avaliar as ações daqueles que nos rodeiam? É muito fácil de aplicar o que na Austrália chamamos a "síndrome da papoula mais alta", isto é, o desejo de cortar o que mais se eleva e colocar toda a nossa atenção em criticar as pessoas de nosso mundo que alcançaram posições de poder e sucesso. Mas o que você está fazendo para criar a paz neste momento?

Tenho uma proposta, vamos considerar que todos somos elegíveis para o Prêmio Nobel da Paz, e temos a intenção de trazer a paz para o nosso entorno. Então, quando tenhamos claro este propósito, podemos nos concentrar em dar paz interior para as nossas famílias, nossos amigos, nosso meio ambiente e, finalmente, ao nosso mundo.

Porque a paz é responsabilidade de todos os seres humanos, não é responsabilidade de nossos líderes. É uma escolha que todos estamos fazendo a cada momento. Estou me amando? Estou em paz comigo mesmo? Eu estou dando tudo que eu posso ou estou sentado no meu pedestal, enquanto analiso e julgo o exterior? A grandeza se manifesta na ação. O vitimismo espera mudar o exterior para estar seguro. Por mais difícil que possa parecer, esta é a realidade de 99% da humanidade.

Quando algo difícil ou desafiador acontece em nossas vidas, podemos percebê-lo como um obstáculo no nosso caminho ou como uma oportunidade para crescer. 

Sorrir faz bem ! Boneco do Lula inflável que foi rasgado e furado ...



11942278_890821114329341_418307369_n


11949692_890821017662684_1737992984_n












Belo vídeo de Pepe Mujica na UERJ







28 agosto 2015

" A Globo nasceu de uma ilegalidade " : Livro O Quarto Poder conta detalhes do surgimento da Rede Globo e de como o governo do ditador Artur da Costa e Silva (1967-1969) salvou a emissora







O jornalista Paulo Henrique Amorim está lançando o livro O Quarto Poder - uma outra história. 


Nele, o apresentador e blogueiro mescla sua trajetória profissional com a história de poder da imprensa brasileira em momentos históricos.

"No Brasil, em muitas circunstâncias, a imprensa é o primeiro poder. A força dela aqui é superior à força que a gente encontra em outras democracias no mundo", afirmou Amorim que chama a reunião dos grandes grupos midiáticos brasileiros de Partido da Imprensa Golpista (PIG).

O nome do criador da Rede Globo, Roberto Marinho é bastante presente no livro. Amorim conta que, diferentemente das publicações antigas sobre Marinho “de bajulação rasteira e vulgar” seu livro mostra bastidores e trata o empresário “com as armas que ele deveria ser tratado”.

Em uma das passagens, Amorim conta qual foi a ordem de Marinho para a equipe de redação da emissora no episódio do debate entre os então presidenciáveis Collor e Lula, no segundo turno em 1989:
 “o que for de melhor do Collor com o que for de pior do Lula”.

O livro também conta detalhes do surgimento da Rede Globo e de como o governo do ditador Artur da Costa e Silva (1967-1969) salvou a emissora, fazendo as estatais comprarem maciças cotas de publicidade.
“A Rede Globo nasceu de uma ilegalidade, financiada por um grupo americano, o Time-Life, o que era proibido pela Constituição. O Roberto Marinho deu uma garantia das posses pessoais dele, sabendo que a Globo receberia uma publicidade a preço de tabela. A Globo vendeu esses espaços para as estatais e pôde comprar a parte do Time-Life e saiu no lucro”, denuncia.

O lançamento do livro é na próxima quinta-feira (3), às 19:30, na Livraria Saraiva do Shopping Higienópolis, em São Paulo (SP).


Postado no Carta Maior em 28/08/2015












Um surpreendente encontro com o Tempo




Robson Joaquim

Não era tão tarde assim, mas cansado resolvi ajeitar-me no sofá apenas para relaxar um pouco. Acabei pegando no sono, pois já estava caminhando por entre os bosques que dão acesso àquela montanha onde costumo ir em meus sonhos. Lá do alto contemplo toda a cidade e reflito sobre meu dia. Parecia-me tudo normal até me encontrar com uma pessoa que dizia ser o próprio “Tempo”.

Foi acidental, juro! Na pressa em isolar-me naquele alto acabei esbarrando nele. Apresentamo-nos e ele então me arrastou para o Banco da Vida e em pouquíssimas e sábias palavras explanou-me sobre seu trabalho. Durante alguns minutos apenas escutei sua majestosa filosofia sobre o tempo de tudo. Deixou-me, entretanto, desconcertado quando perguntou: Diga-me jovem, qual a sua missão de vida e quanto tempo pretende consumir para realizá-la?

Desprevenido, montei uma lista na cabeça que parecia crescer a cada milissegundo e, não querendo desapontá-lo, citei apenas três delas aleatoriamente. Ao recitá-las tive a impressão de que elas foram colocadas em julgamento naquele exato momento. Será que eu realmente acreditava nelas? Refleti se havia feito as escolhas certas para minha vida e cheguei a pensar que o Tempo iria me criticar de alguma forma, mas nada disso ocorreu. Ele apenas sorriu sem pressa.

Muito gentilmente o tempo orientou-me. Reproduzo abaixo um pouco do que ouvi:

Sobre a porção de tempo que foi lhe dada, não possuas um alto consumo desperdiçado, não o perca naquilo que não for seu objetivo e nem o contamine com bobagens alheias. Muito menos interfira no tempo dos outros causando-lhes desconcertos. Saiba apreciar a riqueza que lhe foi concedida. Não espavente para longe nem o desvalorize tornando o que resta insuficiente para conquistar o que desejas. Aproveite cada fração, aprecie-o com muito amor e carinho, pois tudo passa muito depressa. Não te culpes num futuro próximo ao olhar o quanto tempo foi perdido.

O tempo então levantou-se, e despediu-se. Em calmaria saiu como se aproveitasse cada passo dado, deixando-me apenas com minhas reflexões.

Continuei apreciando a paisagem lá do alto. As pessoas lá embaixo eram como pequenos grãos que se movimentavam entre as ruas. Senti-me como se fosse uma águia no seu ninho, distante da tempestade. Bastaram apenas alguns minutos para que pudesse retornar a realidade e tomar coragem de anotar tudo: os sonhos, os passeios, as aventuras e os planos a realizar além de reservar uma grande parte deste tempo para desfrutar com quem amo.

Na verdade compreendi que o tempo vivido não se trata apenas de passar os dias em luxos demasiados, mas sim de saborear os prazeres da vida. Cada segundo dele é uma dádiva. O tempo é momento concedido, é livre e simples. Sem culpas e sem arrependimentos aproveite-o da melhor forma possível. E, acredite, ele não volta mais.


Postado no Conti Outra 







Por que Nassif faz bem em processar um ministro do Supremo



Gilmar à direita
        Luis Nassif                                       Gilmar Mendes     


Paulo Nogueira

Luís Nassif merece aplausos por processar Gilmar Mendes.

Sem citar seu nome, um gesto que revela maldade e covardia simultaneamente, GM caluniou Nassif em sua linguagem pomposa, solene e ridícula.

Não vale a pena reproduzir aqui os insultos de GM.

Basta dizer que Nassif fez o que deve fazer.

Você pode dizer: “Perda de tempo e de dinheiro. Ninguém é mais blindado que Gilmar na Justiça.”

Não faz mal.

O importante, no caso, é que Nassif lute pelo que é justo.

Citei algumas vezes, recentemente, o alemão Rudolf von Ihering, um jurista inovador do século 19.

Ihering demonstrou que a justiça não é algo estático e imobilizado. Ela é um organismo vivo, e só se modifica mediante a luta dos que buscam o seu direito.

Segundo a tese sábia de Ihering, você não tem apenas o direito de buscar justiça quando é injustiçado, como foi o caso de Nassif diante de GM.

Tem a obrigação, perante a sociedade.

Ainda que tudo termine bem para o ofensor, ele vai ser exposto e terá dor de cabeça.

É presumível que, se não agora, com o correr do tempo insultos como os proferidos por GM não mais serão tolerados pela justiça que hoje o protege.

Daí o dever.

Lula tem feito o que Ihering recomenda, e isso é inspirador. Em vez de simplesmente engolir calúnias, passou a acionar a justiça.

O caminho é pedregoso.

Recentemente, um juiz decretou que a calúnia proferida por Danilo Gentili sobre o atentado ao Instituto Lula era uma piada.

Wellington poderia dizer ao juiz: quem acredita nisso acredita em tudo.

Mesmo assim, mesmo protegido, dificilmente Gentili voltará a fazer piadas daquele gênero, nem com Lula e nem com ninguém.

É a sociedade que ganha.

Falta Dilma se movimentar. Ela tem uma excelente oportunidade agora com o depoimento de Youssef.

Na véspera da eleição, a Veja afirmou terminantemente, numa capa criminosa, que Youssef dissera que Dilma e Lula sabiam de tudo no chamado Petrolão.

Agora, essa farsa foi espetacularmente desmascarada na CPI da Petrobras, em que Youssef foi ouvido.

Porque decidi processar Gilmar Mendes



Luis Nassif


O Ministro Gilmar Mendes me processou, um daqueles processos montados apenas para roubar tempo e recursos do denunciado. Eu poderia ter ficado na resposta bem elaborada do meu competente advogado Percival Maricatto.

Mas resolvi ir além.

Recorri ao que em Direito se chama de "reconvenção", o direito de processar quem me processa.

A razão foram ofensas graves feitas por ele na sessão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) na qual não conseguiu levar adiante a tentativa canhestra de golpe paraguaio, através da rejeição das contas de campanha de Dilma Rousseff.

Todo o percurso anterior foi na direção da rejeição, inclusive os pareceres absurdos dos técnicos do TSE tratando como falta grave até a inclusão de trituradores de papel na categoria de bens não duráveis.

Não conseguiu atingir seu propósito graças ao recuo do Ministro Luiz Fux, que não aceitou avalizar sua manobra. Ele despejou sua ira impotente sobre mim, valendo-se de um espaço público nobre: a tribuna do TSE.

“Certamente quem lucrou foram os blogs sujos, que ficaram prestando um tamanho desserviço. Há um caso que foi demitido da Folha de S. Paulo, em um caso conhecido porque era esperto demais, que criou uma coluna 'dinheiro vivo', certamente movida a dinheiro (...) Profissional da chantagem, da locupletação financiado por dinheiro público, meu, seu e nosso! Precisa ser contado isso para que se envergonhe. Um blog criado para atacar adversários e inimigos políticos! Mereceria do Ministério Público uma ação de improbidade, não solidariedade”.

O que mereceria uma ação de improbidade é o fato de um Ministro do STF ser dono de um Instituto que é patrocinado por empresas com interesses amplos no STF em ações que estão sujeitas a serem julgadas por ele. Dentre elas, a Ambev, Light, Febraban, Bunge, Cetip, empresas e entidades com interesses no STF.

Não foi o primeiro ato condenável na carreira de Gilmar. Seu facciosismo, a maneira como participou de alguns dos mais deploráveis factoides jornalísticos, a sem-cerimônia com que senta em processos, deveriam ser motivo de vergonha para todos os que apostam na construção de um Brasil moderno.

Gilmar é uma ofensa à noção de país civilizado, tanto quanto Eduardo Cunha na presidência da Câmara Federal.

A intenção do processo foi responder às suas ofensas. Mais que isso: colocar à prova a crença de que não existem mais intocáveis no país. É um cidadão acreditando na independência de um poder, apostando ser possível a um juiz de primeira instância em plena capital federal não se curvar à influência de um Ministro do STF vingativo e sem limites.

Na resposta, Gilmar nega ter se referido a mim. Recua de forma pusilânime.

“o Reconvindo sequer faz referência ao nome do Reconvinte, sendo certo que as declarações foram direcionadas contra informações difamatórias usualmente disseminadas por setores da mídia, dentro dos quais o Reconvinte espontaneamente se inclui”.

Como se houvesse outro blog de um jornalista que trabalhou na Folha, tem uma empresa de nome Agência Dinheiro Vivo e denunciou o golpe paraguaio que pretendeu aplicar na democracia brasileira.

A avaliação do dano não depende apenas da dimensão da vítima, mas também do agressor.

E quando o agressor é um Ministro do Supremo Tribunal Federal, que pratica a agressão em uma tribuna pública - o Tribunal Superior Eleitoral - em uma cerimônia transmitida para todo o país por emissoras de televisão, na verdade, ele deveria ser alvo de um processo maior, do servidor que utiliza a esfera pública para benefício pessoal.


Postado no Contraponto em 28/08/2015















27 agosto 2015

Exercícios e a longevidade







Postado no Minha Vida


Truques para os cabelos que ninguém te contou



Jessica Moraes

Uma ou outra coisa a gente acaba sabendo quando o assunto é cabelo, afinal, a gente ama uma dica esperta para deixá-los mais macios, com brilho e com a textura desejada. 

Mas sempre existe aquele truquezinho mágico guardado na manga dos cabeleireiros. E provavelmente são segredinhos guardados a sete chaves que ninguém conhece. 

Você desvenda hoje alguns truques dos profissionais, veja a seguir:

Babyliss nunca dá muito certo com você?

Geralmente isso acontece porque é comum o costume de separar mechas muito grossas, na tentativa de terminar o penteado mais rápido. Mas esse é o erro, pois o cacho não fica tão definido e é preciso refazer depois. 

O segredo é ter paciência por mais que seu cabelo seja grosso e separar em mechas bem fininhas. Quanto mais fina a mecha, mais rápido você termina, porque não precisa se preocupar mais com o os cachos feitos.

Shampoo seco não é só pra disfarçar o cabelo não. 

Ele é um ótimo texturizador e protetor térmico também. Borrife o produto antes do alisamento e você vai notar a diferença depois do uso da chapinha.

Cabelo molhado, deixe o secador pra depois. 

O ideal antes é pentear, fazer um coque e enrolar em uma toalha. Deixe ele assim preso enquanto você se arruma, veste a roupa, faz a maquiagem. Assim que você soltar o cabelo já vai ter removido o excesso de água e já estará modelado para receber o secador e ficar pronto mais rápido. 

Não seque o cabelo dentro do banheiro úmido e quente. 

Segundo os especialistas, o ideal é ir para outro cômodo com temperatura normal para secar o fios.

Há formas diferentes de secar o cabelo dependendo do que você quer. 

Quer movimento? Deixe secar naturalmente e passe chapinha só nas pontas. Quer volume? Seque apenas a raiz do cabelo e deixe secar naturalmente o restante dos fios.

Desembarace o cabelo antes de entrar no banho. 

Assim você perde menos fios na hora de lavar o cabelo. Durante o banho muitos fios vão literalmente pelo ralo, mas quando o cabelo é desembaraçado antes da chuveirada, menos fios se desprendem.

Aproveite para desembaraçá-los com um pente de madeira de dentes largos, que desembaraça mais facilmente. Repita o procedimento após o banho com o cabelo úmido. 

Mude a fronha do seu travesseiro.

É, até mesmo ela pode fazer diferença para suas madeixas. Uma fronha de seda ou cetim é mais recomendável para a saúde capilar, já que outros tecidos mais grossos como o algodão das capas de travesseiro tendem a sugar a umidade natural dos cabelos, causando pontas duplas.


Postado no Vila Mulher


Por que Aécio não é investigado na Lava Jato?





Eliane Cantanhêde, cheirosa e desatenta

Por Altamiro Borges
Ainda quando trabalhava na Folha, a jornalista Eliane Cantanhêde ficou famosa pelo seu entusiasmo com a "massa cheirosa" tucana durante uma convenção do PSDB. 

Hoje ela presta os seus serviços ao falido Estadão e também à Globo News e poderá acrescentar outro adjetivo no seu currículo: cheirosa e desatenta. 

Ao comentar a acareação do doleiro Alberto Youssef, que confirmou que o cambaleante Aécio Neves recebeu propina de Furnas, ela simplesmente esqueceu de citar o seu amigo tucano.

De imediato, uma internauta questionou a sua parcialidade. A resposta foi típica do tucanês: "Era muita informação ao mesmo tempo e acabei passando batido". 

Hilária, para não dizer patética.




Eliane Cantanhêde, que não esconde suas relações carnais com os tucanos de alta plumagem, não foi o único vexame da mídia neste caso.

No geral, diante do depoimento do mafioso Alberto Youssef, a velha imprensa adotou uma postura vergonhosa.

O Jornal Nacional, da TV Globo, simplesmente não mencionou o nome de Aécio Neves e de Sérgio Guerra, o falecido presidente nacional do PSDB.

Já o site UOL postou uma notícia com os dois nomes e, logo na sequência, mudou o título da matéria. 

No geral, os outros veículos seguiram a mesma linha editorial, blindando os dois chefetes tucanos.


Diante de mais este crime da mídia, o jornalista Rodrigo Vianna, do blog Escrevinhador, fez questão de postar uma mensagem de Alberto Villas, ex-diretor do programa Fantástico, da TV Globo e um "dos melhores e mais experientes jornalistas do Brasil". Em sua postagem no Facebook, ele detona a manipulação da mídia hegemônica em mais este episódio deprimente. Vale conferir:

Alberto Villas, no Facebook

A noticia é esta: Aécio Neves e Sérgio Guerra receberam dinheiro de propina, segundo revelação feita ontem pelo doleiro Alberto Youssef.

VillasNews está oferecendo um doce para quem encontrar a noticia na primeira página da Folha de S.Paulo ou de O Globo. E uma lupa para que você encontre a notícia no interior dos jornais.

Bom trabalho! Isso não pode ser chamado de Jornalismo. Ainda mais com J maiúsculo.

http://albertovillas.com.br/2015/08/26/escandalo-3/



Como afirma Rodrigo Vianna, a cobertura jornalística do depoimento do doleiro é mais um episódio vergonhoso do jornalismo nativo: 

"Vocês já imaginaram o que aconteceria se Youssef dissesse que Lula ou Dilma recebiam propina em Furnas?
Imaginem: o doleiro diz que o irmão de Dilma pegava grana; o que aconteceria no dia seguinte? Quais seriam as manchetes?
Pois bem, na capa dos jornais (que são lidos pela classe média raivosa), e mesmo nos programas subsequentes da Globo News (assistida pela mesma classe média raivosa e paneleira, a informação foi tratada com a discrição devida. Sumiu!...
O impeachment morreu mais um pouco ontem. E a velha imprensa também morre. Mas o jornalismo vai sobreviver. Esse é como o samba: agoniza mas não morre…".

Postado no Blog do Miro em 27/08/2015

Solidão . . .




Poesia que consta na página 79 do livro 
Palavras Para Entorpecer o Coração da mesma autora


26 agosto 2015

Recrie sua vida construtivamente



Maria Lúcia Pellizzaro Gregori

Estamos tão acostumados a correr no dia a dia que acreditamos ser essa a forma mais eficaz de superar nossos próprios limites. Achamos que, na velocidade, já estamos à frente de muitos maratonistas da existência.

As coisas não são tão simples assim ou talvez sejam tão simples que acabamos não conseguindo observá-las com atenção. Enquanto nos perdemos, numa busca intensa de não ficar para trás, emparelhados com uma multidão de velozes, pensamos que somos criaturas avançadas nesse presente desenfreado.

Ninguém espera ninguém, as pessoas não ouvem o que o outro tem a dizer, os olhos não têm mais como contemplar a beleza da natureza, a rapidez tomou conta da humanidade e esse é o desafio que pensamos ter a cada dia, correr... correr... correr...

O presente fica aí... embrulhado... porque a força do futuro nos puxa para um tempo que nem sabemos se virá.

Nossos passos precisam deixar marcas, senão não identificaremos nossos trajetos anteriores que são a nossa experiência.

E para criar algo novo nesse emaranhado existencial devemos também fazer diferente, mesmo que os tombos aconteçam. Cair é um desafio enriquecedor para quem quer ficar de pé.

O ser humano tem missão, aqui, agora, nesse mundo que ele escolheu viver por uns tempos.

Seguir hábitos enraizados, repetir comportamentos viciados em nome da modernidade, fazer planos a partir de uma mente confinada numa viseira estreita e desgastada, definitivamente não nos ajudará a recriar a vida em semelhança com nossa essência Divina.

Superar limites é exatamente não ficar na repetição. É sair do óbvio e ousar o desconhecido.

Nossa natureza não é limitada, uma vez que somos seres espirituais. A infinitude de possibilidades está dentro de nós e atuar a partir dessa realidade já é romper com uma linha que demarcava um ponto de chegada confortável demais para nosso potencial de evolução.

Ultrapasse o ponto em que você está.

Comece seu novo dia com um desjejum mais nutritivo, lembrando que a energia do “comer” é diferente da energia do “ alimentar”, do “nutrir”.

Se possível, antes desse passo, lembre-se dos seus pulmões e faça algumas respirações profundas e vigorosas, com a coluna ereta e bons pensamentos.

Se isso é novo para você e consegue fazê-lo, já superou um limite importante.

Pare de reclamar e tente resolver de forma prática o que o incomoda.

Você trabalha ou rala? “Trabalhar” é diferente de “ralar”. Trabalhar edifica, ralar destrói!

Muitas coisas ainda não poderão ser mudadas, mas você pode mudar sua relação com elas, agora. Isso é precioso. Não aceite viver dias xerocados do passado.

Faça seu planejamento diário pela manhã e procure nessa seleção, identificar o que o atropela e mude suas estratégias.

Faça uma retrospectiva à noite e anote o que deseja sinceramente fazer diferente.

Use seus talentos, você os tem. 

Nossos dons são nossas portas abertas, são nosso poder de transpor as dificuldades com menor esforço. Identificá-los é ter metade do caminho percorrido e conseguir fluir com maior prazer e eficiência.

Supere-se! 


Postado no Somos Todos Um



Jesus realmente existiu ? Com Mario Sergio Cortella







Pequenas criaturas marítimas que farão você acreditar em aliens


lesmas-do-mar-6


Nathalia Henderson 

No fundo do mar existem diversas espécies que despertam nossa curiosidade a medida em que as conhecemos. 

Um exemplo disso são as lesmas do mar (Nudibrânquios), com mais de 3000 espécies diferentes. A maioria dessas lesmas são caracóis que perderam suas conchas e ganharam novas características através da evolução.

As lesmas do mar chamam atenção principalmente por causa de sua variedade de cores, sendo uma mais colorida do que a outra, deixando o fundo do mar ainda mais interessante.


1 – Ovelha do mar (Costasiella Kuroshimae)

lesmas-do-mar-1

2 – Dragão azul (Glaucus Atlanticus)

lesmas-do-mar-2

lesmas-do-mar-2-2

3 – Janolus Fuscus

lesmas-do-mar-3

4 – Phyllodesmium Poindimiei

lesmas-do-mar-4

5 – Dirona Albolineata

lesmas-do-mar-5

6 – Hypselodoris Kanga

lesmas-do-mar-6

7 – Cadlinella Ornatissima

lesmas-do-mar-7

8 – Lesma folha (Elysia Chlorotica)

lesmas-do-mar-8

9 – Coelho do mar (Acanthodoris Pilosa)

lesmas-do-mar-9

10 – Cyerce Nigricans

lesmas-do-mar-10

11 – Janolus Barbarensis

lesmas-do-mar-11

12 – Chromodoris Alius

lesmas-do-mar-12

13 – Flabellina Iodinea

lesmas-do-mar-13

14 –  Lettuce Sea Slug (Elysia Crispata)

lesmas-do-mar-14

15 – Acanthodoris Lutea

lesmas-do-mar-15

16 – Onchidoris Bilamellata

lesmas-do-mar-16

17 – Hypselodoris Apolegma

lesmas-do-mar-17

18 – Donut Nudibranch

lesmas-do-mar-18

19 – Phyllidiella Pustulosa

lesmas-do-mar-19

20 – Okenia Hopkinsia Rosacea

lesmas-do-mar-20
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...