08 abril 2015

Um certo prazer pelo navegar impreciso


a-intuicao



Lourival Antonio Cristofoletti

A palavra dita tem força criadora, a profetizar desejos que anseiam por materializações. O que é proferido não mais se desmancha: tem como sina ecoar pelos tempos, renovando desejos, fazendo predições, sem nunca perder sua força, além de depurar continuamente seu significado.

E diante dessa imensidão de expectativas existe você, com seu singular pulsar, com todas as ferramentas de que precisa, escondidas, talvez, no sótão da memória, carentes, entretanto, de serem redescobertas.

Basta fazer sua escolha – bem que poderia ser agora -, pois, ao, contemplar, impávido(a), esse encantador mundo que se abre á sua frente, oferecendo-lhe um leque infinito de possibilidades, sua energia optará por uma renovação.

E se lhe faltam inspiração e jeito para reformular seus caminhos, quem sabe alguns estímulos sirvam de singela inspiração? Sua sabedoria e energia não lhe dão tréguas, talvez tenham apenas optado por leve período de entressafra.

Agora, já refeitas, elas afinam as vozes para entoar os versos que lhe incitam a retemperar a sua história de vida, colocando-o(a) na dimensão que lhe cabe com as realizações que sempre lhe foram reservadas:

procura os sinais escondidos em cada alegoria

delimita no tempo e no espaço a dor sentida

filtra tuas sementes com prudente sabedoria

replanta-as como quem ora, grato, pela vida


foge mais vezes do sentimento de desentendido

reserva-te alguns momentos para um sossego

compreenda o mistério do relacionamento ido

encontra gozo em exercícios suaves de desapego


vê a pertinência do que é relatado no sermão

sê comedido na consideração dos teus deslizes

ignora o que teima em se esconder na omissão

impede que os pensamentos ruins criem raízes


olha à distância as armadilhas das indecisões

encara com coragem e ardor as oportunidades

oferece espaço para que se formem as visões

capta o flexível plural que existe nas verdades


sente boas sensações sem querer ver o porquê

opta, certas vezes, colocar tua vida no “Mudo”

captar encanto na vida depende de quem a vê

permite-te analisar como quem ignora tudo


mistura-te a perder-te entre pessoas de bem

mantém no campo de mira a lua e nuas estrelas

sabe que são poucas as coisas que te mantêm

entende que há doce magia em querer tê-las


flui perguntas se ainda não fechou a questão

acessa as saudades em busca do terno sorriso

intui as vezes que convites agitam o coração

tem certo prazer em teu navegar impreciso.


Postado no Conti Outra 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...